Translate

Arquivo do blog

Total de visualizações de página

quinta-feira, 7 de abril de 2016

TURISMO DE CEMITÉRIO OU TURISMO CEMITERIAL


Sempre que eu digo que o cemitério é, em alguns lugares, um atrativo turismo muito visitado, as pessoas tendem a achar engraçado meu argumento ou duvidam das minhas palavras. Por isso decidi escrever um texto para falar do turismo de cemitério, pois é uma modalidade curiosa e que merece ser discutida.

As maiorias das pessoas acha estranho visitar um cemitério. Realmente, o que há de interessante num lugar de luto. As pessoas ali estão mortas e não podem receber seus visitantes. Não tem como interagir e nem como trocar experiência de vida. Além do mais porque este tipo de visita? Quando há outras coisas numa cidade para visitar. Acredite, há turistas que se gastam seu tempo em andar entre sepulturas e mausoléu e estes acabam se tornando grandes atrativos em vários lugares:

Os passeios em cemitérios geralmente são motivados pela historicidade do local, pela arte contidas nos túmulos, por motivo científico (no caso da existência de múmia e sítios arqueológico), pelo ritual típico, pela ancestralidade ou por abrigar celebridades.

Vejam a seleção dos mais visitados e curiosos:

O cemitério da Consolação (São Paulo)

Foi inaugurado em 1858 com o objetivo de evitar que as pessoas fossem enterradas nas igrejas, permitindo que a cidade fosse menos vulnerável as epidemias. Neste local indivíduos pertencente as classes altas encomendavam sepulturas exuberantes para demonstrar esplendor. Varias personalidades também foram enterradas neste cemitério como Monteiro Lobato, a Marquesa de Santos, Tarsila do Amaral, Campos Sales etc.(Figundio)

O Père Lachaise (França)
O cemitério é um dos atrativos mais visitados de Paris. Foi inaugurado em 1804. O nome Lachaise pertence ao padre confessor de Luís XVI. Vários famosos estão enterrados. Dentre os quais Chopin, Balzac, Sarah Bernhardt e Jim Morrison

Cemitério Recoleta (Argentina)
É considerado um dos atrativos turísticos mais popular de Buenos Aires. O lugar foi aberto no ano de 1822 e abriga mausoléus abobadado de famílias aristocrática e outras tumbas exuberantes. 

Já na entrada observa-se um belo pórtico neo-clássico, com colunas gregas e ornamentos que remete ao tema morte. Dentro há trabalhos de alguns artistas, dentre os quais esta Carlos Romairone, Rene Sargent, Alfredo Bigatti, Antonin Mercie. 

Também o cemitério é conhecido pelas personalidades famosos que foram enterrados como o escritor Domingo Faustino Sarmiento, o jornalista José C. Paz, o ex presidente Hipólito Yrigoyen e a famosa primeira dama Eva Peron. 

Muitas historias bizarras rondam o ambiente. A mais curiosa é a de Liliana Crociati. A mulher morreu em 1970, enquanto viajava em Lua de Mel. Ela foi soterrada por uma avalanche, no mesmo dia também faleceu o seu cachorro, que ela deixou em sua residencia. O pai mandou fazer uma mausoléu similar ao quarto da filha e uma escultura onde há a companhia de um cachorro. 



Veja nos link:

Catacumbas Capuchinhas de Palermo (Italia)
Contém aproximadamente 8 mil múmias, algumas em ótimo estado de conservação e encontra-se com seus trajes de gala. Elas foram preservadas devido ao clima e da falta de umidade no ar únicos desta região.

Na tumba encontra-se o corpo de intacto de Rosalia Lombardo de 2 anos, que falececeu de pneumonia  em 1920. O corpo não foi preservado de forma natural, mas através da técnica de embalsamento.
  
O Vale dos Reis (Egito)
Área arqueológica que contem varia tumbas de faraós e nobres do Antigo Egito. As câmaras funerárias foram decoradas com cenas da mitologia egípcia. Além de abrigar o sacófago, guardavam objetos de uso pessoal, mobília e formulas mágicas das múmias. Outro grupo funerário importante  do Egito são as Pirâmides de Gizé

Taj Mahal (India)

Uma das 7 maravilhas do mundo e patrimônio mundial da humanidade. O  Mausoléu construído a pedido do imperador Shah Jahan, em memória de sua esposa preferida Aryumand Banu Begam. Conhecida também por Mumtag Muhal (A jóia do palácio).