Translate

Arquivo do blog

Total de visualizações de página

terça-feira, 7 de novembro de 2006

OS MUSEUS NO MUNDO CONTEMPORÂNEO: ESPAÇO MEMÓRIA

RELATÓRIO DE PALESTRA
Descrição da Atividade:
Atividade: 3ª Mostra de Conhecimento e Ação da Newton Paiva
Data:2 horas 
Local: Prédio 800, Av Carlos Luz
Data: 07/11/2006
Nome da instituição: Centro Universitário Newton Paiva
Titulo da Palestra: Os Museus no mundo Contemporâneo: Espaço de Memória.
Duração:2 horas
Palestrante: Maria Elisa

Redação do Relatório:
A palavra museu significa templo das musas, assim o museu era um local sagrado dedicadas a elas. As musas eram na antiguidade as deusas da memória. O primeiro museu (espaço para memória) foi o de Alexandria que se assemelhava há uma biblioteca, pois era um local para pesquisa e estudo de filosofia e não tinha como finalidade reunir objeto para serem apreciados. Este foi incendiado sem que resta-se nenhum registro, exceto o relato de alguns filósofos. Na época medieval os mosteiros passaram a desempenhar este papel, depois as bibliotecas das faculdades.

O museu como coleção de objetos, abrigava instrumentos que tinha um caráter excepcional, autenticidade de uma memória muito particular pertencente a elite, assim esta classe demonstrava seu prestigio social.

Já o museu de história preservava objetos da historia considerada oficial, também pertencente a classe dominante. Um exemplo deste tipo de museu é o Museu Ipiranga que contem objetos do imperador, retrata a independência e contem símbolo das principais figuras políticas. 

No século XX, os museus deixaram de ser simples espaços para guardar antiguidade, tornando, assim, locais destinados para a educação. Vários recursos foram utilizados como fontes de informações, desde vídeos ilustrativo à aparelho de multimídia. Os objetos representados deixaram de ter um caráter elitizado, passando a ser incluídos ferramentas do cotidiano que representam um modo de vida, dentre os museus deste estilo pode-se citas o Museu de Arte e Oficio em Belo Horizonte, o museu do futebol, da língua Portuguesa e o Cata Vento de São Paulo, 

Relevância do Aprendizado:

A Oficina possibilitou conhecer a história do museu e como esta instituição vem desenvolvendo seu foco ao longo do tempo. Também possibilitou verificar o que é importante no museu contemporâneo, em que o foco não esta mais no objeto, mas sim no conhecimento em que o visitante pode adquirir ao visitá-lo.

Através da oficina foi possível verificar a função social que do museu pois, a construção representa uma ferramenta importante na manutenção da identidade e cultura local e é um atrativo turístico relevante para a cidade que deseje que o turista conheça a historia e costumes da população local.  

terça-feira, 2 de maio de 2006

A VILA

Verificar no filme, A Vila mito, ideologia e a crise da razão.

O mito 
A presença do mito está na crença do mostro que vive além da fronteira, entre a floresta e a vila. Quando o limite é ultrapassado a fera vinga-se dos aldeões matando os animais. A função desse mito e impedir que as pessoas saia da vila e conheça o mundo que os mais velhos querem manter a distancia. Um mundo em que eles acreditam serem ruim.

A Ideologia 
A ideologia está na maneira que os mais velhos escolheram como ideal para os mais novos, uma vida inspirada nos modelos antigos. Também está presente na idéia que a população tinha dos povos que viviam além da vila. Achavam que eles eram maus, na maneira de interpretar as cores a cor vermelha era considerada má, enquanto o amarelo ocre era a cor que transmitia segurança, a maneira de ver o mundo da personagem cega era diferente dos demais, tanto que a floresta era um lugar cheio de armadilhas de ruídos que causavam temores, independente do mostro, uma pessoa normal não teria tantas dificuldades. 

Crise da ração
Foi o motivo que fez com que os mais velhos se isola-se na vila, pois a razão pretendia criar uma sociedade ideal, mas ela não consegui esta façanha, porque o progresso trouxe pontos negativos como o da história triste de cada uma na vila, que eles queriam manter preso nas caixas.