Translate

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

APOSTILA DE AGÊNCIA DE TURISMO

Agência de Viagem 

É inegável que algumas pessoas não se sentem preparadas para organizar suas viagens sozinhas, pois não saberiam tomar devidas providencias para elaborar um bom pacote de viagem, principalmente na questão de, qual transporte é o mais vantajosos, onde posso encontrar o melhor meio de hospedagem, quais as atrações aberta as visitações, as promoções disponível etc.

A diversidade da oferta e a facilidade de informações da internet podem levar os indivíduos a insegurança com relação a qualidade do serviço apresentado. Afinal nem tudo o que encontramos no meio virtual é confiável. Por isso as agencias de viagens tem o papel de atuarem como consultora, atestando ou não os equipamentos turísticos disponível num destino 

As agencias de viagens estão classificadas no setor econômico terciário, pois é uma empresa privada prestadora de serviço que operam como intermediárias entre o cliente e o produto final. Seu papel primordial é facilitar e solucionar problemas para que os turistas possam desfrutar bem de suas férias. Dentre outras obrigações elas fazem reservas em hotéis, emite passagem, negociam descontos, informa sobre atrativos e atender diretamente o cliente de forma gentil. Seus lucros são obtidos através das comissões pelas aquisições das vendas. Tem por obrigação oferecer segurança, conforto, confiança, qualidade de serviço e rapidez.

No Brasil, de acordo com Decreto nº 84.934 de 21 de julho de 1980, assinado pelo presidente da república, Gen. João Figueiredo ficou definido que "Compreende-se por Agência de Turismo, toda a sociedade que tenha por objetivo social, exclusivamente as atividades de turismo definidas neste decreto".

As agências de turismo são empresas mercantis de serviço, porque dispõe de uma organização de meios sociais e humanos cujo objetivo principal é a obtenção de lucro e estão voltadas para a prestação de serviços aos consumidores, informando, assessorando e intermediando com os prestadores de serviços.

Características dos serviços, principalmente o serviço turístico

Intangibilidade: Não há como ver, provar, sentir ou ouvir, embora os prestadores de serviços turísticos tenham que lidar com elementos tangíveis: passagem, voucher, etc

Inseparabilidade/ simultaneidade: Os serviços primeiramente são adquiridos, depois fabricados e consumidos no mesmo tempo. São inerentes de quem os oferece, ou seja o prestador e o cliente são parte integrante do produto. Os dois alteram os resultados.

Perecibilidade: Não a formas de estocar o serviço para venda posteriormente. A sazonalidade é um grande questão nos serviços turísticos.

Variabilidade: Serviços estar sujeito a quando, quem, onde e como são prestados. Os indivíduos lidam de maneiras distintas em momentos diferentes. A padronização pode provocar despersonalização.

Diferenças entre operadoras, consolidadoras e agencias de turismo

A operadora é a empresa que criam os pacotes de viagens. Tem a função de negociar diretamente com todos os demais fornecedores para conseguir os melhores preços e obter pacotes onde o valor final, é bem menor aos adquiridos pelos consumidores que o faz sem intervenção.

Consolidadoras oferecem as agencias os preços de vôos das mais diferentes companhias aéreas

A agência de viagens também pode criar os pacotes, mas geralmente revende os pacotes prontos que adquirem das operadoras, ganhando uma comissão pelas vendas.

Agencia emissiva e receptiva

Agencia emissiva: operar no mercado de turismo emissivo. Presta serviço no local emitente de turista e nele oferece pacotes dos destinos nacionais e internacionais. Emite bilhetes de viagem, faz reservas, informa sobre destinos etc.


Agencia de turismo receptivo: Atua no mercado interno. Presta serviço no destino. Seu objetivo é acolher o visitante de forma segura e hospitaleira, dando apoio em seu deslocamento. Também têm a função de apresenta os atrativos das cidades receptoras ou dos municípios circunvizinhos. Geralmente este tipo de agencia tem frota própria de veículos. 

As agencias estão interligadas aos seguintes órgãos oficiais e entidades de classe de turismo

ABAV – Associação Brasileira das Agências de Viagens.
ABBTUR – Associação Brasileira de Bacharéis em Turismo.
ABIH – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis.
ABRAJET – Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo.
AGTURB – Associação de Guias de Turismo do Brasil.
BRAZTOA – Associação Brasileira das Operadoras de Turismo.
DAC – Departamento de Aviação Civil.
EMBRATUR – Instituto Brasileiro de Turismo.
IATA – Associação Internacional de Transportes Aéreos.
INFRAERO – Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária.
SINDETUR – Sindicato Nacional das Empresas de Turismo.
SINTRATUR – Sindicato dos Trabalhadores em Agências de Viagens e Turismo, Escritórios de Representação Turística da Região Metropolitana de Belo Horizonte.
SNEA – Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias.

Para a abertura de uma agência é necessário que o empreendedor siga os seguintes passos:

Registre a empresa na junta comercial
Registre na secretaria da fazenda federal
Registre na prefeitura do município
Registre no INSS
Registre no Sindicato Patronal
Registre a empresa na EMBRATUR
Filie na ABAV para obter carta de capacitação técnica.
Registre no sindetur, Não é obrigatório.

Regitre o meio de transporte ou a frota de ônibus no DER ou no DNER. (Somente quando a empresa trabalha com transporte) 

Evolução Histórica das Agências de Viagens

As origens das Agencias está interligada à história das viagens, com relatos conferidos às antigas civilizações, da Idade Média até a Idade Moderna. Com base nos registros do episódio turístico de época podemos, distinguir as seguintes etapas:

Século XIX

Thomas Cook é considerado o primeiro agente de viagens do mundo. No ano de 1841 ele, que até então era um vendedor de bíblia, teve a idéia de alugar um trem, para levar um grupo de pessoas entre as cidades de Liecester e Loughborough. Reuniu 570 participantes que iam participar de um congresso antialcoólico. Comprou e revendeu a estes os bilhetes. Deste modo concebeu a primeira viagem agenciada.

1841 -Abriu a empresa Thomas Cook and Son, conceituada como a primeira agência registrada no mundo;

1851 – Levou cerca de 165 mil clientes à Exposição de Hyde Park/Londres.

1865 – comercializou para 35 turistas uma programação completa de viagem aos Estados Unidos;
1872 – Conduziu seus clientes numa viagem ao redor do mundo que durou 222 dias e implantou a primeira agência de viagens fora da Europa.

Inventou ainda o voucher e a circular note, antecessora do traveller check.

No final do século XIX foram registradas no Brasil as primeiras agencias de viagens como prestadoras de serviços específicos.

Século XX

 fase: As agências antigas prestavam serviços de tours individuais à clientela burguesa, composta por profissionais liberais e executivos, ou seja  grupo de alto poder aquisitivo.

 fase: Na década de 30 as agencias se dedicaram a passeios de grupos em automóveis e ônibus. Procurou atender tantos as classes burguesas quanto as média, que nasceu neste tempo.

 fase: As agências que surgiu depois de 1950, definiram-se pela realização especificas de tours organizados e de passeios para turistas de poder aquisitivo regular. Neste período foi inaugurada as primeiras entidades associativas do ramo, sindicatos e associações nacionais de agências e operadoras.

 fase: As agências dedicadas ao publico jovem, reforçaram as vendas e execução de pacotes em receptivos de veraneio de padrão médio. O preços tornou-se mais acessível para atrair mais viajantes e edificar um fluxo de demanda regular e continua.

Depois dos anos 70 até o começo do século XXI, são trinta anos de interferência na economia de mercado mundial.

No final do século – as agências de viagens e turismo amargaram com redução expressiva nos percentuais nos acordos com as transportadoras aéreas.

Século XXI

O impacto do aparecimento da Internet, que se tornou uma importante instrumento operacional e comercial, está interligada a uma casual desregulamentação do transporte aéreo e demais fatores importantes do final do século XX. Estes são os obstáculos do setor de viagens nesta nova era.



O Alfabeto Internacional Fonético

O alfabeto internacional fonético é um ferramenta importante no turismo, pois ele permite transmitir correta dados por telefone. Torna eficiência e rápida a troca de informação entre as agências e fornecedores, e assim minimiza ocorrência de erros que podem comprometer a viagem de um passageiro.

Ao transmitir uma informação deve-se  soletrando pausadamente letra por letra. 


A
ALFA
N
NOVEMBER
B
BRAVO
O
OSCAR
C
CHARLIE
P
PAPA
D
DELTA
Q
QUEBEC
E
ECO
R
ROMEU
F
FOX
S
SIERRA
G
GOLF
T
TANGO
H
HOTEL
U
UNIFORME
I
INDIA
V
VITOR
J
JULIETE
W
WHISKY
K
KILOMETRO
X
XADREZ
L
LIMA
Y
YANKEE
M
MIKE
Z
ZULU




PARA MAIS INFORMAÇÃO ACESSE: http://anytamarques.blogspot.com.br

                                                                    http://turismo06.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário